As dez mais antigas e ainda hoje praticadas Religiões no Mundo
Segunda-feira, 14 de Maio de 2007
Cristianismo

Símbolo Cristão primitivo

  O cristianismo é uma religião monoteísta baseada na vida e nos ensinamentos de Jesus de Nazaré, que se encontram recolhidos nos Evangelhos, parte integrante do Novo Testamento. Os cristãos acreditam que Jesus é o Messias e como tal referem-se a ele como Jesus Cristo.

  Segundo a religião judaica, o Messias, um descendente do Rei David, iria um dia aparecer e restaurar o Reino de Israel. Na Palestina, por volta de 26 d.C., Jesus Cristo, nascido na cidade de Belém na Galileia começou a pregar uma nova doutrina e atrair seguidores, sendo aclamado por alguns como o Messias. Jesus foi rejeitado, tido por apóstata pelas autoridades judaicas. Foi condenado por blasfémia e executado pelos Romanos como um líder rebelde. Seus seguidores enfrentaram dura oposição político-religiosa, tendo sido perseguidos e martirizados, pelos líderes religiosos judeus, e, mais tarde, pelo Estado Romano.

  Com a morte de Jesus, os apóstolos, principais testemunhas da sua vida, reúnem-se numa comunidade religiosa composta essencialmente por judeus e centrada na cidade de Jerusalém.

  Esta comunidade praticava a comunhão dos bens, celebrava a "partilha do pão" em memória da última refeição tomada por Jesus e administrava o baptismo aos novos convertidos. A partir de Jerusalém, os apóstolos partiram para pregar a nova mensagem, anunciando a nova religião inclusive aos que eram rejeitados pelo judaísmo oficial.

 

  O cristianismo começou no século I como uma seita do judaísmo, partilhando por isso textos sagrados com esta religião, em concreto o Tanakh, que os cristãos denominam de Antigo Testamento. À semelhança do judaísmo e do Islão, o cristianismo é considerado como uma religião abraâmica.

  Embora existam diferenças entre os cristãos sobre a forma como interpretam certos aspectos da sua religião, é também possível apresentar um conjunto de crenças que são partilhadas pela maioria deles. Entre as crenças partilhadas estão:

O monoteísmo, a crença na existência de um único Deus, criador do universo e que pode intervir sobre ele. Os seus atributos mais importantes são por isso a omnipotência, a omnipresença e omnisciência;                         

O amor, Deus ama todas as pessoas e estas podem estabelecer uma relação pessoal com ele através da oração;

A maioria das denominações cristãs professa crer na Santíssima Trindade, isto é, que Deus é um ser eterno que existe como três pessoas eternas, distintas e indivisíveis: o Pai, o Filho e o Espírito Santo;

Outro ponto crucial para os cristãos é o da centralidade da figura de Jesus Cristo. Os cristãos reconhecem a importância dos ensinamentos morais de Jesus, entre os quais salientam o amor a Deus e o amor ao próximo, e consideram a sua vida como um exemplo a seguir. Acreditam que ele é o Filho de Deus que veio à Terra libertar os seres humanos do pecado através da sua morte na cruz e da sua ressurreição, embora variem entre si quanto ao significado desta salvação e como ela se dará. Para a maioria dos cristãos, Jesus é completamente divino e completamente humano;

 Acreditam os cristãos que a fé em Jesus Cristo proporciona aos seres humanos a salvação e a vida eterna. Julgam que precisam cumprir certas obras para obter a salvação e ainda outros que, embora o que salve seja a fé, esta apenas pode ser demonstrada se a pessoa agir de acordo com aquilo que crê;

A crença na vida após a morte, a crença no céu e no inferno, vistos como eternos. A Igreja Católica considera que para além destas duas realidades existe o purgatório, um local de purificação onde ficam as almas que morreram em estado de graça, mas que cometeram pecados;

 E por fim a crença na Igreja, entendida como a comunidade de todos os cristãos e como corpo místico de Cristo presente na Terra e sua continuidade.

   Quanto às diferenças entre as principais vertentes do Cristianismo falaremos asseguir.


 

 

O Cristianismo Católico


 

 

Surge na confluência do misticismo oriental, do messianismo Judeu do pensamento grego e do Universalismo Romano.

Religião monoteísta que coloca em primeiro plano a comunhão com Deus, o Pai, por intermédio do seu filho Jesus Cristo, o salvador da Humanidade.

O catolicismo é o maior ramo do cristianismo e o mais antigo como igreja organizada, sendo ainda hoje a religião cristã que detém o maior número de adeptos no mundo.

            A vinda de Jesus à terra pode ser considerada como o início do catolicismo. Após a partida do mestre, coube ao apóstolo Pedro continuar o trabalho de propagação do cristianismo (espalhar a religião cristã), e a necessidade de levar a boa nova coube ao Paulo de Tarso.

            Um dos mais importantes preceitos é o conceito de Trindade, ou seja, de Deus Pai, do Deus Filho e do Espírito Santo. E os mais importantes pilares do catolicismo são: a unidade e a trindade de Deus e a encarnação, a paixão e a morte de Jesus.

            O termo “católico” significa universal, e a primeira vez em que foi usado para qualificar a Igreja foi no ano 105d.c. Mas foi somente no século XVI, que a expressão “Igreja Católica” passou a designar exclusivamente a Igreja e que tem o seu centro no Vaticano. 

            Mas existem dois tipos de catolicismo:

               ● Catolicismo Oriental: representado pelas igrejas de rito grego também chamado de Igreja Ortodoxa Grega;

                 Catolicismo Ocidental: representado pelas igrejas de rito latino – também conhecido como Igreja Católica Apostólica Romana.

           

            No século XVIII a Igreja Católica escreve um dos seus mais negros capítulos, através da chamada inquisição, ou tribunal do Santo Ofício, cujo objectivo era combater os Hereges, ou seja, aqueles de professavam uma doutrina contrária ao que pregava a Igreja Católica.

            Ao chegar a idade média, a Igreja Católica era tão poderosa e rica como os maiores monárquicos da época.

            Estava cada vez mais se distanciado da sua verdadeira missão original. A Igreja se via então diante do seu primeiro grande desafio. Foi então criado o movimento contra-reforma, tendo como destaque a criação da companhia de Jesus. 

            Podemos afirmar que o catolicismo é uma doutrina intrinsecamente ligada ao judaísmo e o seu principal livro é a Bíblia que se divide em velho e novo testamento.

            No velho e novo testamento é onde estão narrados todos os acontecimentos desde a criação do mundo até a passagem de Jesus na terra, os actos dos apóstolos e algumas previsões sobre o futuro.         

            Além do culto de Jesus, o catolicismo enfatiza o culto à Virgem Maria. Os evangélicos, por exemplo, acreditam na crença do poder da Virgem e dos Santos enquanto intermediadores entre Deus e os homens que constitui uma verdadeira heresia. Já os teólogos católicos diferenciam muito bem a adoração e a veneração, eles explicam que, na liturgia católica, somente Deus é adorado, na pessoa de Jesus, seu filho unigénito. O respeito prestado à Virgem Maria e aos Santos não constitui um rito de adoração.

O catolicismo ensina que o fiel deve obedecer aos sete Sacramentos, que são:

                        ▪ Baptismo: o indivíduo é aceito como membro da igreja;

                        ▪ Crisma: confirmação do Baptismo;

                        ▪ Eucaristia (ou comunhão): recebe a hóstia consagrada;

                        ▪ Arrependimento ou confissão: o fiel reconhece e confessa os seus 

                          pecados;

                        ▪ Ordens Sacras: consagração do fiel como sacerdote se assim desejar;

                        ▪ Matrimónio: casamento;

                        ▪ Extrema-unção: o intuito de remediar os pecados e facilitar o ingresso

                          de suas almas para o Paraíso.

A canonização consiste em consagrar uma pessoa como “santa”- é minucioso, estender-se ao longo de vários anos e baseia-se numa série de relatos, pesquisas e provas testemunhas.

            A recompensa máxima esperada pelo fiel católico é a salvação da sua alma, que após a morte desejara entrar no Paraíso e lá gozar de descanso eterno, junto de Deus Pai, dos Santos e de Jesus Cristo.

            No caso de um cristão morrer com algumas “contas em aberto”, ele terá de fazer acertos, talvez incluam uma passagem pelo Purgatório. A intensidade dos castigos e o período de permanência nesse estágio vai depender do tipo de vida que levou na terra. Mas o grande castigo mesmo é a condenação da alma à perdição eterna que acontece no Inferno.

            Mas afinal quais são os pecados?

1-     Não obedecer aos 10 Mandamentos:

a)      Não tomar Seu santo nome em vão.

b)      Guardar domingos e festas.

c)      Honrar pai e mãe.

d)      Não matar.

e)      Não pecar contra a castidade.

f)        Não furtar.

g)      Não levantar falso testemunho.

h)      Não desejar a mulher do próximo.

i)        Não cobiçar as coisas alheias.

 

 Os Mandamentos da Igreja são:

a)      Participar da Missa nos Domingos e das festas de guarda.

b)      Confessar-se ao menos uma vez por ano.

c)      Comungar ao menos pela Páscoa da Ressurreição.

d)      Santificar as festas de preceito.

e)      Jejuar e abster-se de carne conforme manda a Santa Madre Igreja.

  E os Mandamentos da Caridade são:

                        a) Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma

                        vê de toda a tua mente e Amarás a teu próximo como a ti mesmo.   

 

A autoridade máxima é o Papa, mas abaixo de si:

                  1- Leigos, Religiosos, Padres, Bispos.

 

A Igreja tem por fundamentos 4 características:

 

1.      Unas, porque professa a mesma fé e os religiosos acreditam nos mesmos princípios, que são:

a)      Trindade

b)      Monoteísmo

c)      União hipostática

d)      Salvação pela graça

e)      Ressurrecto de Cristo

2.      Santa – porque procura imitar Deus e seguir os ensinamentos de Jesus.

3.      Católica – porque é universal.   

4.      Apostólica – porque conserva a pregação escrita e viva.

 

 
 Respostas rápidas sobre o Catolicismo
 
  1. O catolicismo é o maior ramo de que religião?                                                        

         Cristã

 
 
  1. Quais são os pilares do Catolicismo?
A unidade e a trindade de Deus e a Encarnação, A paixão e a morte de Jesus.
 
 
  1. Quais são os dois tipos de religião?
O Catolicismo Oriental e o Catolicismo Ocidental.
 
 
  1. Qual o livro sagrado da religião?
A bíblia
 
 
  1. O Catolicismo evoca o culto a quem?
A Jesus e à Virgem Maria.
 
 
 
 
  1. Quais são os sacramentos?
O Baptismo; a Crisma; a Eucaristia; o Arrependimento; as Ordens Sacras; O matrimónio e a Extrema-unção.
 
 
  1. Quais são os sete Pecados Capitais?
A gula; a vaidade; a luxúria; a avareza; a preguiça; a cobiça e a ira.
 
 
  1. Qual o representante máximo da religião?
      O Papa.
 
 
 


Cristianismo Ortodoxo


 

O termo ortodoxo é utilizado para designar as igrejas cristas do Oriente que se separam da Igreja Católica apostólica Romana em 1904.

A igreja tinha 5 sedes: Patriarcados, Antioquia, Constantinopla, Alexandria, Jerusalém e Roma.

A maior autoridade da Igreja Crista era o concílio Ecuménico que ainda hoje gere as Igrejas Ortodoxas. Uma parte das Igrejas Ortodoxas, que voltou a unir-se à igreja Católica Romana constitui hoje as Igrejas Católicas do Rito Oriental.

Os ritos da igreja ortodoxa são sempre solenes e constituem o centro da expressão da sua fé. Não são usados instrumentos musicais, apenas o canto coral, são proibidas imagens esculpidas.

Os 5 ritos principais: Bizantino, Alexandrino, Antioquino, Armênico e Caldeu.

O monasticismo é a raiz da vitalidade da fé ortodoxa, sendo que o principal mosteiro se encontra no Monte Athos, na Grécia.

As principais diferenças entre a igreja ortodoxa e a igreja católica residem na concepção da igreja em si, visto que a igreja ortodoxa reconhece que todos os Bispos são iguais.

Continuadores do trabalho dos apóstolos e a totalidade da igreja estão em cada comunidade onde se celebre a Eucaristia.

Desta forma, não há diferença entre o bispo, arcebispo e patriarca.

Suas doutrinas apoiam-se nos livros do Novo Testamento, nos decretos dos sete primeiros concílios ecuménicos e nas obras patrísticas.

Diversamente da doutrina católica, o Espírito Santo procede do Pai, mas não do Filho. Negam a doutrina do purgatório e o dogma da Imaculada Conceição de Maria, mas aceitam a assunção da Virgem Maria, com base na afirmação formal dos livros litúrgicos. Outra distinção significativa é que, na Igreja Ortodoxa, só os bispos devem manter-se celibatários; os padres podem se casar, desde que o casamento ocorra antes da ordenação.

Outras diferenças são:

Ä     O Sacramento da Santa Unção pode ser administrado aos fiéis em caso de enfermidades, e não só no momento de risco de vida, como praticado pela Igreja Romana.

Ä     Em casos excepcionais, ou por graves razoes, a Igreja Ortodoxa acolhe a solução do divórcio.

Ä     Na Igreja Ortodoxa, só se permitem ícones nos templos.

Ä     O baptismo é por imersão.

Ä     A data da Páscoa (Ressurreição) não coincide com a da Igreja Católica, e representa a maior festa da Igreja ortodoxa.

Ä     Na comunhão, os fiéis recebem pão e vinho, enquanto que, na Igreja Romana recebem só o pão

Ä     Na Igreja Ortodoxa, não existem as devoções ao Sagrado Coração de Jesus, Corpus Christi, Via Crucis, Rosário, Cristo-Rei, Imaculado Coração de Maria e outras comemorações análogas.

Ä     O processo da canonização de um santo é diferente na Igreja Ortodoxa; nele, a maior parte do povo actua no reconhecimento do seu estado de santidade.

 

Respostas rápidas sobre Cristianismo Ortodoxo
                                                              
 
1-    O que significa o termo Ortodoxo?
Designa as igrejas cristas do Oriente que se separam da Igreja Católica Apostólica Romana em 1904.
 
2-    A igreja tem 5 sedes quais?
 Patriarcados, Antioquia, Constantinopla, Alexandria, Jerusalém e Roma.
 
3-    Qual é a autoridade máxima da igreja cristã ortodoxa?
É o concilio Ecuménico que ainda hoje gere as Igrejas Ortodoxas.
 
4-Quais são os 5 ritos principais do cristianismo ortodoxo?
Bizantino, Alexandrino, Antioquino, Armênico e Caldeu.
   
5-  Em que livro se apoia a religião Cristã Ortodoxa?

No novo Testamento.

 

 

 

 

 


Publicado por areligiao às 20:18
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

1 comentário:
De Foda-se a 27 de Setembro de 2012 às 11:57
NEGÃO PIROKA38 CM


Comentar post

A Religião e o Homem
Pesquisar neste blog
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
16
17
18

20
21
22
24
25
26

27
28
29
30
31


contador de visitas
Contador Web
blogs SAPO
subscrever feeds